Para receber as principais informações do dia pelo WhatsApp entre no grupo do Portal Nosso Dia clicando aqui. Siga o Nosso Dia no InstagramFacebook e Twitter

PUBLICIDADE

Está identificado oficialmente o homem, de 41 anos, que foi assassinado dentro de um biarticulado Santa Cândida/Capão Raso, no bairro Alto da Glória, em Curitiba, ao defender um casal de um ataque homofóbico dentro do ônibus. Oziel Branques dos Santos era vendedor de cachorro-quente e um amigo relatou, na rede social Facebook, que ele foi abandonado pelos pais na infância, sendo adotado por vizinhos.

"Oziel Branques dos Santos foi uma criança abandonada nas ruas e adotada pelos meus vizinhos, que criaram como filho. Ganhou a vida vendendo cachorro-quente em Curitiba. Pensem na vida sofrida que Oziel teve e que morreu se dedicando ao outro", postou o amigo na rede social Facebook.

O caso aconteceu na noite de domingo (16), próximo à estação-tubo Maria Clara. Os autores do crime, tio e sobrinho (17 anos), foram detidos e encaminhados à delegacia. Na rede social Instagram, uma das vítimas do ataque homofóbico contou que tentou salvar Oziel, já que é estudante de Enfermagem.

PUBLICIDADE

"Tentei fazer uma pulsação para ele voltar a respirar, porque estava sem pulso. Ele chegou a voltar, mas como perdeu muito sangue, parou de novo. Queria muito que tudo não tivesse passado de um sonho. O que resta agora é desejar que ele descanse em paz", disse na postagem.

Os suspeitos foram presos logo após o crime nas imediações do Passeio Público. A Polícia Civil não passou mais detalhes do caso.